Militares femininas engajadas durante a campanha Outubro Rosa, em Cacoal

0
62

Policiais e bombeiros militares femininas de Cacoal tiraram uma manhã nesta semana para debater um assunto de extrema importância no universo feminino: a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama e colo de útero. Em pleno Outubro Rosa, as militares não ficaram de fora e ouviram atentas a palestra ministrada voluntariamente pelo médico mastologista, Eduardo Henrique Aurindo.
Em sua fala, o médico abordou as formas de prevenção, como o estilo de vida, importância de uma boa alimentação e a prática de exercícios físicos, a realização do autoexame da mama, para que a mulher conheça bem seu próprio corpo e acompanhe qualquer mudança, e a consulta periódica com um especialista, o mastologista. Ao notar qualquer alteração, ou a partir dos 40 anos de idade, é recomendado que as mulheres façam o exame de mamografia anualmente.
“A mamografia é o exame para achar o câncer assintomático e não para evitar o aparecimento da doença. Por isso a mulher precisa se cuidar, sempre! Quanto mais precoce o diagnóstico, maior a chance de cura. Por isso é tão enfatizado, principalmente através do Outubro Rosa, a importância da mulher ter esse cuidado, fazendo os exames pelo menos uma vez ao ano”, destacou o médico Eduardo.
Durante a palestra, o mastologista abriu espaço para questionamentos e muitas dúvidas das militares foram sanadas. Conforme explicou o mastologista, o câncer de mama é o mais prevalente entre as mulheres. “Em Rondônia, a média oficial são 19 casos de câncer de mama para cada 100 mil habitantes, mas são dados questionáveis. Até mesmo pela quantidade de cirurgia que realizamos anualmente em nossa região. Acredito que os números devem ser maiores e, por isso, merecem toda a atenção”, ressalta o médico.
No Brasil, as campanhas de conscientização sobre o câncer de mama acontecem desde o ano 2002. Ao longo do tempo, o tom rosa da campanha foi adotado para dar suavidade ao tema e engajar ainda mais as mulheres e toda sociedade. Já se tornou tradição entre órgãos públicos e privados, por exemplo, adotar de alguma forma a cor rosa durante o mês de outubro, seja através de laços nos uniformes, alteração da cor na logomarca da empresa, promoção de palestras, cafés da manhã, sempre fomentando os objetivos do Outubro Rosa.
Para a psicóloga capitã PM Josélia Grinivold de Souza, iniciativas como estas fortalecem o vínculo entre as policiais militares e despertam a atenção de todas. “Os militares, de uma forma geral, são forjados para serem fortes para, dessa forma, conseguirem desenvolver seu trabalho de forma eficaz. Com as militares femininas não é diferente. E esse ser forte muitas vezes acaba por adiar a procura por ajuda quando algo não está bem. Por isso essas palestras servem para lembrar que precisamos estar atendas à nossa saúde, fazer a prevenção, ter um acompanhamento médico regular. Afinal, para sermos fortes precisamos estar saudáveis”, conclui a capitã.
Fonte: Secom
Texto: Giliane Perin
Fotos: Sargento PM Thiago

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here