Diretora da Ameron recebe “Votos de Louvor” da Câmara dos Vereadores de Porto Velho

0
49

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Câmara Municipal dos Vereadores de Porto Velho conferiu “Votos de Louvor” à diretora de Comunicação Social da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron), juíza Euma Mendonça Tourinho. A proposição da honraria partiu das únicas três vereadoras da capital rondoniense, Ada Dantas, Cristiane Lopes e Joelna Holder, além do presidente da Casa de Leis, o vereador Edwilson Negreiros.

Ao receber a honraria, a magistrada destacou a meritocracia como caminho para obter acesso as oportunidades para a melhoria nas condições de vida. “O que eu gostaria de deixar como mensagem não é simplesmente reivindicar uma igualdade pelo gênero. Temos mais de 50% de eleitoras e apenas 15% de representantes. Isso demonstra que, em geral, mulheres não votam em mulheres e são poucas as que o fazem, e depois todas reclamamos da ausência de políticas públicas voltadas para mulheres. Os homens podem fazer e fazem – muitas vezes bem feito – mas é inegável que a sensibilidade feminina só nós mesmas temos”, destacou a magistrada.

A vereadora Ada Dantas, classifica a escolha da juíza Euma Tourinho para ser homenageada como, “uma referência do gênero feminino na representatividade do Judiciário, ativista nas pautas voltadas para o empoderamento da mulher na sociedade rondoniense e por isso prestamos essa merecida homenagem”, pondera a vereadora.

A mesma linha de raciocínio é seguida pela vereadora Cristiane Lopes, “a juíza Euma Tourinho representa muito bem o ser mulher, com sua força, raça, coragem, ao mesmo tempo, sensibilidade e feminilidade. Tem prestado um relevante trabalho a sociedade, com um olhar diferenciado e tem se destacado no Judiciário”, afirmou a parlamentar.

A magistrada encerrou o discurso trazendo dados estatísticos que apontam para 90% da remuneração das mulheres são destinadas a qualidade de vida dos filhos, enquanto que apenas 40% dos rendimentos dos homens são aplicados em benefício das crianças, segundo a ONU. “Isso significa que a mulher investe na família, ela necessariamente vai gerar um nível maior de qualidade na saúde e educação dos filhos, e nós sabemos o quanto a educação faz diferença na vida das pessoas. Esse índice, por si só, bastaria para demonstrar a importância de buscarmos salários iguais”, enfatizou.

A juíza Euma Tourinho é formada em Direito no Centro Universitário de Araraquara, no interior de São Paulo. A magistrada foi aprovada no concurso para a carreira da magistratura em 1999 tendo atuado nas comarcas de Cacoal, Jaru e Porto Velho. Atualmente exerce o cargo de juíza auxiliar da presidência do TJRO.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here