Parceria Coréia do Sul/Rondônia: Indústria de cosméticos será inaugurada em Cacoal

0
251

A parceria com executivos sul-coreanos, firmada no mês de março, com a visita dos empresários Chamg Hwan Lee, Bong Jim Eom e Marcelo Lee em Cacoal, onde assinaram, junto ao Governo de Rondônia, o termo de compromisso com uma empresa rondoniense para a implantação de uma indústria no Estado, deve ser concretizada, com a inauguração da primeira indústria internacional de cosméticos em Cacoal através de uma parceria com  empresários do continente Asiático. A expectativa é que a inauguração aconteça até o final deste mês.

Para chegar a essa fase do projeto, o executivo e consultor Lucas Borghi viajou em novembro de 2017 à Coreia do Sul, onde manteve contato com empresários intermediado pelo empresário Marcelo Lee, que foi o primeiro a estabelecer contato com o governo de Rondônia e se tornou peça importante para consolidação dessa parceria. Com o apoio de Marcelo Lee, Lucas Borghi visitou diversos empresários e investidores sul-coreanos, em busca de apresentar as potencialidades do Estado, prospectar novos negócios e atrair os investidores.

Em entrevista exclusiva ao Jornal AG de Rondônia, o diretor empresarial Lucas Borghi, Executivo responsável pela implantação da indústria em Cacoal, falou das expectativas e da rapidez para concluir tão importante projeto para o Estado. “Os equipamentos já estão no Brasil e na próxima semana já devem estar em Cacoal”, anunciou Lucas, ressaltando que os equipamentos são 100% de fabricação Coreana, com um alto padrão tecnológico e dentro das recomendações legais e ambientais.

Lucas Borghi explicou ainda que os cosméticos serão fabricados com produtos exclusivos da Amazônia, principalmente os óleos gerados de produções ecologicamente sustentáveis, como a castanha, café e Buriti. Que tem uma grande potencialidade na produção dos cosméticos. Segundo ele, a Amazônia oferece infinitas possiblidades de matérias primas, que serão absorvidas por essa indústria. “Algumas pequenas empresas, inclusive em Rondônia, já fazem a extração de óleos e muitas vezes não tem à quem vender, a indústria, nesse caso, irá absorver não só a produção, mas também alavancar o crescimento dessas empresas  e  fomentar o trabalho, principalmente dos ribeirinhos no interior da Amazônia, que de forma artesanal e corretamente sustentável, coletam os produtos para extração dos óleos”, Explicou Lucas Borghi.

Sobre a geração de empregos, o Executivo ressaltou que não há uma previsão exata, mas nesse primeiro momento deverão ser pelo menos 150 empregos indiretos em Cacoal, com a possibilidade, de nessa fase inicial chegar a pelo menos 3000, em todo País. “É uma gama de oportunidades que se abre para a geração de empregos e novas oportunidades de negócios. Os cosméticos fabricados aqui serão distribuídos também para outros Estados, então serão milhares de pessoas trabalhando com esses produtos”, disse Lucas Borghi, ressaltando que isso também irá abrir portas para atrair novos investidores para o Estado.

Inicialmente a produção será de apenas uma linha de cosméticos, até mesmo para efetuar o teste dos equipamentos e definir o volume de produção. “Essa é uma linha completa, máscaras faciais voltadas para o tratamento da pele, que tem efeito hidratante e de rejuvenescimento (Anti Age) e que terá uma formulação a base de compostos orgânicos, com a finalidade de agir de forma eficiente na pele”, concluiu.

As parcerias firmadas com a Coreia do Sul, devem atrair novos investidores para o Estado, favorecendo economicamente também outros setores, como o da exportação. Através desse intercâmbio será possível que novas tecnologias possam vir para o estado, já que a Coreia é uma potência em sistemas tecnológicos sustentáveis.

Nilcéia Freitas – DRT/RO – 1468

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here